O prontuário do paciente e o Facebook

O prontuário do paciente e o Facebook Proteção dos dados das pessoas é assunto da moda há alguns anos. Mas quais informações precisam ser protegidas? Por quem? De quem? Por que? A proteção das informações é antiga Vem de décadas a discussão acerca do sigilo do conteúdo dos prontuários dos pacientes e sua proteção pelos…

Veja mais

Como vencer um processo por erro médico?

Como vencer um processo por erro médico? Juízes não sabem nada de medicina, nem de contabilidade e nem de engenharia. Quando o processo envolver essas áreas ou qualquer outra que necessita de conhecimento específico ele deve nomear profissional que nelas atuam para que emitam opinião técnica sobre o caso submetido a julgamento. Essa opinião (laudo)…

Veja mais

Os egoísmos dificultam o atendimento dos pacientes

Os egoísmos dificultam o atendimento dos pacientes Os hospitais reúnem num só lugar pessoas de formações, vidas, educação, cultura e realidades muito diferentes. O papel do líder, segundo os manuais, é fazer com que essa gama de heterogeneidades conviva de alguma forma e convirja suas forças em prol dos pacientes. Não é fácil. Há representantes…

Veja mais

Somos todos iguais? Mesmo?

Somos todos iguais? Mesmo? O Supremo Tribunal Federal decidiu que ninguém poderá pagar diferença de valores por acomodações superiores ou atendimento diferenciado de médicos particulares quando estiver internado pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Definiram os ministros que o “tratamento igualitário é uma regra que não comporta exceções”, a partir da interpretação do princípio da…

Veja mais

Ano novo, vida antiga e problemas velhos! A necessidade da assessoria jurídica especializada e preventiva.

Ano novo, vida antiga e problemas velhos! Nós fazemos um corte na contagem do tempo por conta da aplicação do calendário Gregoriano e iniciamos mentalmente nova etapa com novos projetos, novos objetivos e tudo o mais. Na prática sabemos que de dezembro para janeiro nada muda, pois as situações existentes não se resolvem sozinhas. Precisamos…

Veja mais

Não existiu o Termo de Consentimento Informado, o paciente ficou com paraparesia e o médico foi absolvido. Cada caso é um caso.

Não existiu o Termo de Consentimento Informado, o paciente ficou com paraparesia e o médico foi absolvido. Cada caso é um caso. Fiz sustentação oral no CRM e ressaltei a inexistência de esclarecimentos suficientes ao paciente acerca dos riscos da cirurgia de hérnia de disco cervical, inclusive a possibilidade de tetraplegia. Se o paciente soubesse…

Veja mais

O enriquecimento de uns em detrimento de outros. O sacrifício das ONGs pelo estado de São Paulo.

O enriquecimento de uns em detrimento de outros. O sacrifício das ONGs pelo estado de São Paulo. O governo do estado de São Paulo fez o óbvio: aumentou impostos e revogou isenções para arrecadar mais, por pacote fiscal do fim de 2020. Alimentos, insumos agrícolas e remédios tiveram o fim da isenção de ICMS e…

Veja mais

A pergunta certeira do juiz e o reconhecimento de vínculo de emprego do médico com o hospital

A pergunta certeira do juiz e o reconhecimento de vínculo de emprego do médico com o hospital O juiz do trabalho perguntou ao médico: – Dr. Fulano, o que mudou no seu dia a dia de sexta, quando o senhor era empregado, para segunda-feira, quando o senhor passou a ser pessoa jurídica? Nada, ele respondeu.…

Veja mais

Administradores hospitalares que são competentes, mas possuem prazo de validade em relação aos seus subordinados. Você conhece algum?

Administrador com prazo de validade A acreditação do hospital ocorreu pela dedicação e insistência do administrador e à custa de muita briga para convencer os incrédulos de que era possível. No meio do processo os subordinados fizeram motim e pediram a cabeça dele à diretoria, que mesmo assim o manteve à frente da empreitada. Obtida…

Veja mais

Funerárias não existiriam sem mortos. Sem doentes não haveria médicos nem hospitais.

Funerárias não existiriam sem mortos. Sem doentes não haveria médicos nem hospitais. Corpos são a matéria-prima das funerárias. Pessoas precisam morrer para que sua atividade seja viável. Pessoas precisam adoecer para que o negócio dos médicos, profissionais da saúde em geral e hospitais seja lucrativo. É do valor pago pelos pacientes e planos de saúde…

Veja mais